• Ageimagem

Portal Cátia Fonseca falou sobre o tratamento do Vitiligo com antibióticos



Pacientes que fizeram o tratamento tiveram maior redução das manchas do que grupo com tratamento convencional.


O vitiligo é uma doença cutânea crônica que evolui com a despigmentação da pele causando manchas brancas que qualquer parte do corpo. Embora não contagiosa, a doença ainda causa certa discriminação por desconhecimento da sociedade e consequente isolamento social dos seus portadores. Um dos principais tratamentos indicados atualmente contra a doença são os corticosteroides, hormônios produzidos pelas glândulas supra-renais que possuem forte ação anti-inflamatória, muito utilizados no tratamento de doenças auto-imunes.


Mas, um estudo recente do departamento de dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), com supervisão da Dra. Denise Steiner, aponta um tratamento promissor para o vitiligo com o uso da minociclina, um antibiótico comumente usado no combate de infecções urinária, respiratória e de pele, e recomendado por dermatologistas para tratar acne e rosácea.


Minociclina x corticosteroides


Para comparar a eficácia entre a minociclina e os corticosteróides foram selecionadas 16 pessoas com vitiligo em atividade (aumento de manchas ativo) e estas foram separadas em dois grupos:

– O grupo I recebeu minociclina 100 mg por dia, via oral, por 3 meses.

– O grupo II recebeu terapia com prednisolona (corticosteróides) via oral (0,3 mg / kg de peso corporal) com em baixas doses diárias, inicialmente durante 2 meses e depois metade desta dose por mais um mês completando três meses de tratamento.



Notou-se que os pacientes que utilizaram a minociclina tiveram resposta superior ao grupo que usou corticosteróides, pois, além da estabilização do vitiligo, notou-se repigmentação de manchas ao final do terceiro mês de tratamento ” o mecanismo de ação da Minociclina não está totalmente elucidado, mas ele tem ação em modular a inflamação”, ressalta a Dra. Denise.


Para fazer a análise comparativa dos resultados, foram feitos registros fotográficos antes e depois do tratamento, avaliação da repigmentação realizada por dois examinadores médicos e avaliação de resultados pelo próprio paciente por meio da aplicação do questionário VIDA (escore de atividade da doença vitiligo). “Trata-se de uma perspectiva promissora, já que a minociclina é barata e tem poucos efeitos colaterais”, conclui a dermatologista.


Veja a matéria publicada pelo Portal Cátia Fonseca.

#PortalCátiaFonseca #vitiligo #Tratamento #Antibióticos

1 visualização0 comentário