• Ageimagem

Celulite: enzima injetável ajuda a tratar casos moderados a graves

Atualizado: Set 30

Novo tratamento foi testado em mais de 800 mulheres e os resultados do estudo acabam de ser divulgados numa publicação científica americana


Foto: Internet


A celulite é o fantasma que assusta as mulheres e um dos principais fatores que levam pacientes aos consultórios de dermatologia. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a celulite afeta cerca de 95% das mulheres após a puberdade, de todas as etnias, embora seja mais comum entre as de pele branca. Raramente é observada em homens, mas pode ocorrer quando houver algum desequilíbrio hormonal. As tecnologias disponíveis hoje permitem tratar o problema e reduzir bastante os depósitos de gordura sob a pele que se caracterizam pelo aspecto ondulado, tipo “casca de laranja”, da epiderme em algumas áreas do corpo.


A pesquisa


Mas nenhum estudo até hoje apresentou um resultado tão promissor como o que acaba de ser divulgado no setor de Literatura Médica, da Biblioteca Nacional dos Estados Unidos, mostrou a eficácia de uma substância injetável no tratamento da celulite. Trata-se da enzima colagenase subcutânea clostridium histolyticum-aaes (CCH), considerada um divisor de águas para mulheres com celulite de grau moderado a grave nas nádegas. “A enzima CCH é produzida naturalmente por bactérias e age degradando os septos fibrosos e eliminando os depósitos de gordura sob a epiderme”, explica a Dra. Valéria Campos, dermatologista, pós graduada em Harvard e membro da SBD.


Os resultados


843 mulheres com celulite de moderada a grave, em ambas as nádegas, foram divididas em 2 grupos de ensaios clínicos randomizados, escolhidos de forma aleatória: o grupo de tratamento com nova enzima injetável a (CCH) e o grupo de controle com solução salina. Elas receberam as injeções nas nádegas e passaram por uma série de três tratamentos separados por 21 dias. Durante a pesquisa, a primeira etapa do tratamento foi realizada com sucesso, na segunda, 1% das mulheres apresentaram algum tipo de reação adversa, com dores e hematomas que logo diminuíram após interromperem o tratamento.



Ao final das 843 mulheres, apenas 20 tiveram que parar com o tratamento e a conclusão dos especialistas apontou que o novo tratamento tem eficácia. "O resultado da pesquisa, foi positivo, obtendo um número grande de satisfação com a aplicação da CCH em comparação ao grupo de controle", explica a Dra. Valéria antes de acrescentar que as mulheres tratadas com CCH estavam satisfeitas ou muito satisfeitas com o tratamento da nova enzima injetável. “Com a pesquisa, foi possível notar que a CCH melhorou significativamente a aparência da celulite e o tratamento foi geralmente bem tolerado”, finalizou Valéria Campos.


Sobre Dra. Valéria Campos


Dr.ª Valéria Campos é médica dermatologista pós graduada pela Harvard Medical School com passagem pelo Massachussets General Hospital. É especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e autora de dois livros.


Site: Clínica Valéria Campos

Instagram: Dra. Valéria Campos

Facebook: Dra. Valéria Campos

Youtube: Clínica Valéria Campos


Assista a participação da Dra. Valéria Campos em: https://globoplay.globo.com/

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo