• Ageimagem

Estética íntima feminina: combinação de procedimentos devolve o prazer e promove o bem-estar

Tratamentos com laser e radiofrequência atuam para recuperar a elasticidade, a coloração da pele e as funcionalidades do canal vaginal



Imagem: Internet


O isolamento na pandemia estimulou as mulheres a reforçarem os cuidados com o próprio corpo, e a busca do prazer e pela satisfação com a região íntima ganhou um novo significado na quarentena. O autoexame, fundamental para identificar doenças como o câncer de pele, ajudou na descoberta de pequenos problemas e imperfeições. Sobrou tempo para a mulher fazer, por exemplo, o exame de partes íntimas, que nem sempre é possível por causa da correria diária, “A estética íntima passou a ser prioridade entre as mulheres e os procedimentos clínicos atendem rapidamente os desejos femininos em busca do bem-estar”, avalia a fisioterapeuta e dermato-funcional Juliana Teixeira, da clínica Libert, no Rio de Janeiro.


Segundo a especialista, a consequência desse novo comportamento foi sentida no movimento da clínica. Houve aumento na procura por procedimentos que ajudam a tratar as partes íntimas, "de cada 10 mulheres que chegam hoje em busca de tratamentos estéticos na clínica, de 4 a 7 procuram por tratamentos na parte íntima", completa.


Se as mulheres mais jovens estão preocupadas com o acúmulo de gordura na região acima da púbis, o chamado Monte de Vênus, as mulheres mais velhas querem fazer enxerto de gordura na região dos grandes lábios. "Antigamente, o tratamento das partes íntimas era cercado de preconceito e pudores. Hoje é um sinal de empoderamento da mulher. Ela não tem vergonha de sentir prazer", afirma o cirurgião-plástico Luciano Esteves, especializado em nutrologia e medicina ortomolecular.


Partes íntimas escuras A procura por informações sobre problemas, como o escurecimento das partes íntimas, estão em alta nos motores de busca orgânica, como o Google. Tendência virtual que se confirma no consultório. Segundo o Dr. Luciano, as queixas mais comuns são:

  • Perda de volume e flacidez na região dos grandes lábios

  • Falta de lubrificação vaginal

  • Mudança na cor da pele da virilha e da vagina

  • Aumento de volume nos pequenos lábios que causam desconforto durante o ato sexual

  • Retirada da pele que cobre o clitóris para aumentar o prazer

Incontinência urinária e escape da urina quando a mulher pega peso ou dá gargalhadas "Essas mulheres relatam sentir vergonha ou constrangimento de tirar a roupa na frente do parceiro, o que implica diretamente na baixa da autoestima e até em bloqueios psicológicos para viver a plenitude da sua vida sexual", acrescenta o Dr. Esteves.


As diferentes causas do Problema

Juliana Teixeira enumera as causas relacionadas aos problemas citados pelas mulheres, algumas refletem o envelhecimento natural, enquanto outras situações se relacionam a hábitos comuns do cotidiano feminino. Na região da virilha, a coloração mais rosada da mulher jovem vai ficando com um tom mais acastanhado com a idade. A região dos grandes lábios, com o envelhecimento, vai aumentando a textura e ficando mais grossa. Mas se engana quem pensa que esse é um problema que ocorre só por conta da idade. "Isso pode acontecer também em mulheres mais jovens, por causa do tecido das calcinhas ou do atrito da roupa", afirma.


Combinação de laser e radiofrequência para tratar as partes íntimas

Vagina escura e áspera, grandes lábios reduzidos ou pequenos lábios mais flácidos, com aspecto de chiclete, estão levando as mulheres a buscar os tratamentos. A boa notícia é que a evolução tecnológica oferece um arsenal de procedimentos que podem diminuir ou acabar de vez com esses problemas. O tratamento a laser é revolucionário e apresenta uma resposta eficaz, simples e indolor às queixas femininas. Já a Radiofrequência é a técnica que aquece os tecidos que possuem moléculas de água em sua composição. "O uso de um procedimento pode tratar um problema específico, mas a combinação deles pode devolver o prazer e autoestima que a mulher tanto procura", pondera Juliana.


Conheça os diferentes tipos de tratamento para as partes íntimas femininas


Laser: trata a coloração, reestrutura a pele e recupera as funcionalidades.


Laser intravaginal: Por dentro de um espéculo é feito um disparo do laser em 360° desde o fundo da vagina até a parte mais superficial para diminuir o diâmetro do canal vaginal e aumentar a lubrificação. "É bem indicado para mulheres na menopausa que se queixam de ressecamento e dor no ato sexual".


Laser para tratar a incontinência urinária: Com o uso de uma ponteira diferente do procedimento intravaginal, é feito um reforço da musculatura do assoalho pélvico que dá mais sustentação à bexiga e ajuda, não só no tratamento da incontinência urinária, mas também no escape de urina. Radiofrequência: O calor na região faz a vibração do tecido, formando um novo fibroblasto e promovendo a renovação celular, sendo um procedimento muito efetivo na recuperação da elasticidade.

"Um outro procedimento que também tem sido muito procurado nos consultórios de cirurgia-plástica é a ninfoplastia para a redução dos pequenos lábios vaginais", finaliza Luciano Esteves.


Sobre Clínica Libert:

A Clínica Libert acaba de completar 10 anos de atuação e reabre em novo endereço. O protocolo de atendimento segue com um processo de avaliação que consta com uma apreciação minuciosa de peso, medidas e uma anamnese atualizada da saúde de cada cliente, para a busca dos melhores tratamentos e resultados. Fundada pela fisioterapeuta, Juliana Teixeira, com mais de 15 anos de experiência no setor de estética, e conhecida na região pelos pacientes "famosos", ela se aliou ao cirurgião plástico Luciano Esteves e passa agora a ser o 1º centro estético do Recreio que oferece também a possibilidade de uma intervenção cirúrgica.



Sobre Juliana Teixeira

Juliana Teixeira é Fisioterapeuta Dermato-Funcional, com 15 anos de experiência no segmento de estética. É conhecida por ser a escolhida dos famosos. É proprietária da Clínica Libert.


Site: Clínica Libert

Instagram: Clínica Libert

Facebook: Clínica Libert

3 visualizações0 comentário