• Ageimagem

Instagram: entenda o porquê das mudanças na plataforma

O aplicativo não será mais de compartilhamento de fotos


Foto: Internet


O Instagram não será mais um aplicativo de compartilhamento de fotos e entretenimento. A novidade foi anunciada recentemente pelo chefe da plataforma, Adam Mosseri, que gravou um vídeo para o Instagram e Twitter, falando sobre as novas mudanças do aplicativo, que tornou-se um dos mais procurados desde sua criação em 2010.


A mudança chegou como forma de reinvenção para o Instagram, que precisa se adaptar ao sucesso da concorrência. Segundo Mosseri, os usuários do aplicativo utilizam a plataforma para entretenimento, mas já estão se adaptando à nova maneira de entregar conteúdo, que é por vídeo.


Concorrência à vista


Durante o pronunciamento, o chefe do aplicativo, que faz sucesso no mundo inteiro, explicou por quê o Instagram não será mais um aplicativo de compartilhamento de imagens quadradas.

"Em pesquisas, a razão número 1 pela qual as pessoas dizem que usam o Instagram é o entretenimento. Não somos mais um aplicativo de compartilhamento de fotos apenas”, avaliou Adam.


O executivo admitiu que a grande mudança é devido à concorrência com outras plataformas, como o TikTok e o YouTube, que estão crescendo cada vez mais entre os internautas. “Sejamos honestos, há uma competição muito grande agora. O TikTok é enorme e o YouTube é ainda maior, e há outros (aplicativos) que vêm se destacando também".


O mundo virtual é dinâmico


O Instagram vem tentando se adaptar à concorrência durante toda a sua existência. O movimento começou com o lançamento do story, que se assemelha ao funcionamento do aplicativo Snapchat, no qual as pessoas gravavam vídeos curtos e compartilhavam com a sua rede de amigos, como é feito nos stories do Instagram hoje em dia.


Logo depois, surgiu o IGTV, como adaptação ao YouTube, que possibilita vídeos maiores e, por último, o Instagram lançou a função REELS, com a proposta de veicular vídeos curtos que permitem trilhas sonoras, como é feito no TikTok.


Além das mudanças na forma como o conteúdo é entregue, em que a prioridade no engajamento será com os vídeos, o aplicativo analisa a possibilidade de liberar os links de compartilhamento para todos os usuários. Isso porque, atualmente, esses links só estão disponíveis aos perfis verificados ou aos perfis com mais de 10 mil seguidores.


As novidades não param por aí. Estão sendo cogitados os “stories exclusivos”, em que os usuários terão que pagar para consumir conteúdo exclusivo. Porém, essa atualização ainda está em análise pelos executivos do Instagram.



7 visualizações0 comentário