• Ageimagem

Sintomas da ovulação: como identificar?

Reconhecer essa janela de tempo é fundamental para quem está tentando engravidar



Foto: Google Imagens


Reconhecer os sintomas da ovulação é muito importante para quem está tentando engravidar. Muitas pessoas têm dúvidas sobre como saber ao certo se estão ou não ovulando. Essa janela de tempo é fundamental, porque é durante esse período que existe a chance dos óvulos serem fecundados e, assim, ser possível gerar um bebê.


Existem alguns sinais do corpo que indicam que a ovulação está ocorrendo, momento ideal para acontecer a fecundação. Ao longo deste texto, o médico ginecologista e especialista em Reprodução Humana, Dr. Alfonso Massaguer, da Clínica Mãe, descreve alguns dos sintomas da ovulação, para que as mulheres fiquem atentas e se preparem para a gravidez.


De acordo com o especialista, o período da ovulação ocorre, geralmente, por volta de 14 dias antes da menstruação e tem uma média de duração de uma semana. “Algumas mulheres tentam engravidar, mas perdem o intervalo correto da fertilidade, por isso saber reconhecer os sinais do corpo e os sintomas da ovulação é fundamental”.


Afinal, quais os sintomas da ovulação


Vale ressaltar que somente um sintoma não necessariamente significa que a mulher esteja ovulando. É necessário ficar atenta a todos os sinais do corpo para conseguir essa confirmação.


Secreção vaginal


A secreção vaginal durante o período de ovulação aumenta consideravelmente. Ao longo dessa fase, um dos sintomas da ovulação é a secreção que fica com aparência e consistência muito parecidas com a da clara de ovo e sem odor.


A quantidade pode aumentar, mas também pode não ser tão grande, sendo apenas suficiente para umedecer a calcinha. Outras formas de identificar essa secreção como sintoma de ovulação é reparar a sua consistência pegajosa. Ao tocá-la com os dedos, por exemplo, é possível formar um fio.


A secreção de ovulação costuma ter duração de até quatro dias, indicando o momento mais favorável para acontecer a fecundação, pois ela é a ideal para facilitar a movimentação dos espermatozóides até o óvulo.


É preciso estar atenta para não fazer confusão entre a secreção de ovulação e os sintomas de candidíase, por exemplo. A candidíase apresenta uma cor mais esbranquiçada, como queijo coalho. Na dúvida, consulte o seu ginecologista.


Pequeno sangramento


Outro sintoma da ovulação pode ser o surgimento de fios de sangue enquanto ocorre o rompimento do folículo que liberou o óvulo. Esse sintoma não aparece para todas as mulheres, pode ter cor marrom e ser imperceptível.


Esse sangramento, por outro lado, em alguns casos, pode ser um pouco maior, pois pode se misturar com o corrimento vaginal citado acima.


Dores abdominais leves


Durante a ovulação, um dos sintomas mais comuns são as dores abdominais semelhantes às cólicas na região da pelve. O que ocasiona esse processo, geralmente, é que o folículo rompe para liberar o óvulo. A partir daí, o óvulo desce pela tuba uterina e gera o ambiente adequado para a fecundação.


Temperatura corporal


Enquanto a mulher está no período fértil, a temperatura pode passar por alterações, ora caindo e ora aumentando. No momento em que ela aumenta, depois de cair algumas vezes, provavelmente, significa que a ovulação está ocorrendo.


A variação de temperatura acontece porque o corpo identifica e responde ao momento diferente que está vivendo. O aumento pode chegar a, pelo menos, 1º C. É preciso estar atenta às mudanças e medir a temperatura todos dias antes de levantar da cama, caso a intenção seja mesmo ter certeza da mudança.


Como posso ter certeza da ovulação?


Os sintomas da ovulação podem aparecer mesmo que a mulher não esteja ovulando de fato. Para ser possível confirmar que se está no ápice do momento da fertilidade, é interessante fazer um Teste de Ovulação, encontrado em farmácias. O teste detecta a ovulação por meio da urina. Além disso, cada ciclo terá um período de ovulação que pode variar. Portanto, é importante conhecer o próprio ciclo e observá-lo todo mês.


Sobre Dr. Alfonso Massaguer - CRM 97.335

É Médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Ginecologista e Obstetra pelo Hospital das Clínicas e atua em Reprodução Humana há 20 anos. Dr Alfonso é diretor clínico da MAE (Medicina de Atendimento Especializado), especializada em reprodução assistida. Foi professor responsável pelo curso de Reprodução Humana da FMU por 6 anos. Membro da Federação Brasileira da Associação de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), das Sociedades Catalãs de Ginecologia e Obstetrícia e Americana de Reprodução Assistida (ASRM). Também é diretor técnico da Clínica Engravida, autor de vários capítulos de ginecologia, obstetrícia e reprodução humana em livros de medicina, com passagens em centros na Espanha e no Canadá.


Site: Clínica Mãe

Instagram: Mãe Medicina

Facebook: Clínica Mãe

Youtube: Clínica Mãe


3 visualizações0 comentário